Casos em que as mães não podem amamentar – parte 01

Young Mother Breastfeeding A Baby In Nature

Para algumas mães, a maior preocupação com a amamentação gira em torno de sua própria condição física e não em torno da saúde de seus bebês. Uma vez que algumas doenças infecciosas podem ser transmitidas para o bebê através do leite humano, é recomendável que a mãe discuta seu histórico médico com o pediatra e com o obstetra antes de tomar qualquer medida radical.

HIV

Mães infectadas com o HIV não devem amamentar, uma vez que o vírus pode ser passado no leite materno para o bebê. Estas mulheres podem, no entanto, alimentar seus bebês com leite humano pasteurizado, disponível em bancos de leite. O leite doado é obtido a partir de mães livres do HIV e de outras doenças infecciosas, em seguida, é processado e pasteurizado, passando por procedimentos padrões.

Hepatites

Se a mãe está infectada com a hepatite B, o bebê também deve ser imunizado contra a doença o mais cedo possível, após o nascimento. Vacinar a criança logo após o parto é altamente eficaz na prevenção da propagação do vírus da hepatite B da mãe para o bebê. Na verdade, a vacina contra a hepatite B é recomendada para todos os bebês, com a mãe infectada com hepatite B ou não.

O vírus da hepatite B já foi detectado no leite humano, mas a amamentação não aumenta o risco de infecção do bebê. A infecção materna com o vírus da hepatite B é compatível com a amamentação e não há necessidade de retardar o início da amamentação até que a criança seja imunizada contra a doença.

A infecção materna com hepatite C também é compatível com a amamentação. Apesar de o bebê poder ser infectado com a hepatite C durante a gravidez ou o parto, os bebês amamentados não têm taxas mais elevadas de hepatite C do que crianças alimentadas com fórmulas.

A amamentação pode até mesmo ajudar a prevenir a propagação da hepatite C da mãe para o bebê, fornecendo anticorpos passados ​​para o bebê através do leite materno.

Mastite

Outros tipos de infecções precisam ser avaliados em conjunto pelo obstetra e pelo pediatra, mas poucos casos vão impedir a amamentação. Isto é verdadeiro mesmo quando a infecção ou inflamação envolve a mama em si, como no caso de mastite, uma infecção de uma secção da mama. Esta condição é normalmente tratada com antibióticos, amamentação frequente, e / ou retirada do leite materno com uma bomba, apropriada ingestão de líquidos, medicação para a dor e descanso.

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s